Sociedade

Escolas de Felgueiras e Lousada fecham e populações devem evitar deslocações

Espaços de lazer também vão encerrar dos concelhos mais afetados, anuncia a DGS.


Dos 30 casos de Covid-19 confirmados em Portugal, 23 têm localização na Região Norte e 19 deles correspondem ao mesmo foco, circunscrito aos concelhos de Felgueiras e Lousada. Facto que levou as autoridades de saúde a darem ordem de encerramento às escolas, publicas e privadas dos dois concelhos.

“Tendo em conta a circunscrição de maioria destes casos aos concelhos de Felgueiras e Lousada, afetando também instituições escolares, a evidência apoia o fecho preventivo de todas as escolas”, lê-se num comunicado da Direção-Geral de Saúde, divulgado este domingo à noite.

“Estudos comparativos em circunstâncias de epidemia mostram que o fecho preventivo tem maior efeito quando comparado com o reativo”, explica a DGS na mesma nota, assinada por Graça Freitas.

No comunicado, justificam a medida pelo papel que as crianças têm como transmissoras de doença, ainda que no caso de serem portadoras os seus quadros sejam ligeiros a moderados quando comparado com o de adultos.

“Assim sendo, mediante o acumular de casos nos concelhos acima referidos, e correspondendo ao consensualizado entre as Autoridades de Saúde do nível nacional, regional e local, proceder-se-á ao encerramento não só dos estabelecimentos escolares (públicos e privados), mas também à suspensão de atividade dos estabelecimentos de lazer/culturais e de utilização pública, designadamente ginásios, bibliotecas, piscinas, espaços para eventos e cinemas. Esta medida é temporária e durará até ser levantado o encerramento por parte das Autoridades de Saúde”, anuncia também.

Sobre a população em geral dos dois concelhos, Felgueiras e Lousada, é recomendado que evitem “deslocações desnecessárias e participar em reuniões com elevado número de pessoas, de forma a reduzir o número potencial de pessoas contagiadas”.

A DGS relembra ainda os concelhos já transmitidos de distanciamento social e adoção do reforço de medidas de higiene.

Por último, o organismo, dirigido por Graça Freitas, apela e a agradece à colaboração de todos os portugueses nos esforços para conter o surto em território nacional.

“Reconhecemos o impacto destas medidas, nomeadamente no dia-a-dia das populações residentes nestes concelhos, e agradecemos antecipadamente a colaboração de todos os cidadãos, que pode ser fundamental no controlo deste surto”.