Sociedade

Militar condenado por matar colega

O homicídio ocorreu em setembro de 2018.

Homicídio 
O Tribunal de Sintra condenou ontem Deisom Camará, militar dos comandos, a 12 anos de prisão. O arguido estava acusado de matar outro militar em setembro de 2018, no quartel da Carregueira, com uma espingarda G-3 e foi condenado pelos crimes de homicídio simples e de detenção de arma proibida. Além disso, foi condenado a pagar uma indemnização à família da vítima no valor de 172 mil euros - 160 mil euros por danos não patrimoniais e 12 mil euros por danos patrimoniais. 

“Agiu com intenção de matar” 
De acordo com o coletivo de juízes do Tribunal de Sintra, o militar “agiu com intenção de matar” o colega no momento em que disparou a arma. Deisom Camará alegou sempre que o outro militar se suicidou. 

Motivos por apurar 
Durante o julgamento não foram apurados os motivos que levaram o arguido a matar o colega. Deisom Camará já se encontrava em prisão preventiva no estabelecimento prisional de Tomar desde finais de novembro de 2018.