Internacional

Não são só as farmacêuticas que lucram com o Covid-19

Desde de 2 de março, a Tunísia reportou dois casos de infeção com o covid-19.

Não são só as famacêuticas que estão a lucrar com o novo coronavírus. Embora não exista uma cura para o covid-19, o tunisinos apressam-se para o mercado de ervas medicianais em Tunes para encherem a dispensa de remédios tradicionais, relata a AFP

"Tenho medo pelo meu pai, que está velho e doente, por isso vim cá para procurar plantas que aumentem a sua imunidade", disse Baya, de 43 anos, à agência noticiosa francesa.

Desde de 2 de março, a Tunísia reportou dois casos de infeção com o covid-19. Embora não tenha sido relatada nenhuma morte, as autoridades do país têm imposto medidas para conter a propagação do vírus. Boa parte das ruas da Tunísia encontram-se vazias, à semelhança de muitos países.

Mas o mercado Souk el-Bata, bem no coração da cidade velha, tem estado carregado de gente a comprar os fracos, pós e ervas secas que, por sua vez, são utilizados para conter as gripes de inverno - as quais têm sintomas semelhantes ao novo coronavírus.