Vida

Maria Vieira arrasa dirigentes: "Os rostos que estão a condenar a saúde e a vida de milhares de portugueses"

"António Costa passa a bola da responsabilidade a Marcelo Rebelo de Sousa que continua (re)encolhido em casa, sem saber o que fazer (...) da Directora Geral de Saúde e da Ministra da Saúde nem vale a pena dizer mais nada, pois tudo aquilo que ambas desconhecem e não sabem fazer é do conhecimento público".

Maria Vieira voltou a utilizar as redes sociais para expressar a sua opinião e, desta vez, criticou duramente Marcelo Rebelo de Sousa, Presidente da República, António Costa, primeiro-ministro, Marta Temido, ministra da Saúde, e Graça Freitas, diretora-geral da Saúde.

A atriz partilhou fotografias dos quatro dirigentes e criticou o papel de cada um numa altura em que Portugal enfrenta o surto de Covid-19. Segundo Maria Vieira, os quatro são“os rostos da incompetência, da inabilidade, da inoperância e da irresponsabilidade”.

“[Estes são] os rostos que estão a condenar a saúde e a vida de milhares de portugueses que vivem agora um pesadelo muito maior do que aquele que testemunhariam se estas 4 pessoas e muitas outras que fazem parte do grupo de gente que nos desgoverna, soubessem solucionar os problemas de uma nação, como se exige àqueles que juraram um dia defender a sua pátria e o seu povo”, começa por escrever, na publicação partilhada no Facebook.

“As fronteiras que deveriam ter sido fechadas há muito, continuam abertas e enquanto os portugueses ficam encerrados em suas casas, os turistas vagueiam pelo país visitando museus, comendo nos restaurantes ‘gourmet’ e alapando os rabos nas esplanadas à beira mar plantadas! E entretanto, na TV, António Costa passa a bola da responsabilidade a Marcelo Rebelo de Sousa que continua (re)encolhido em casa, sem saber o que fazer ou à espera que lhe digam o que deve fazer, abandonando o povo à sua sorte, o mesmo povo que antes, de forma oportunista e populista, beijava, abraçava e com quem fazia "selfies" na via pública como quem faz fotocopias numa qualquer gráfica de um centro comercial!”, acrescenta.

Mas as críticas não ficam por aqui.

“Da Directora Geral de Saúde e da Ministra da Saúde nem vale a pena dizer mais nada, pois tudo aquilo que ambas desconhecem e não sabem fazer é do conhecimento público e por isso entendo que não se deve bater mais nas duas ceguinhas. Mas muito triste também, é ver pessoas públicas, que trabalham em televisões ‘amigas’ do Estado, a defenderem e a passarem a escova pelo lombo desta gente que não merece ocupar os lugares que ocupa”, lê-se ainda.

“Vivemos negros tempos neste mundo e sobretudo neste nosso Portugal, que podia ser tão melhor do que é, se fosse mais atento, mais inteligente, mais selectivo, mais exigente e mais responsável do que demonstra ser... Enfim, que Deus nos proteja do Corona Vírus e de todos os vírus que há já demasiados anos nos infectam a vida”, conclui.