Internacional

Itália proíbe despedimentos por razões económicas por dois meses

Decreto-lei para a proteção do emprego e dos salário no valor de 25 mil milhões de euros aprovado esta terça-feira no Parlamento italiano.

O Governo italiano aprovou esta terça-feira um decreto para fazer face ao impacto económico provocado pela pandemia de covid-19 e, sobretudo, para proteger os postos de trabalho. O pacote denominado “Cura - Itália” proíbe os despedimentos por motivos económicos durante dois meses – a partir de 23 de fevereiro e durante 60 dias. Os despedimentos por motivos disciplinares continuam a ser autorizados.

O decreto-lei aprovado no Parlamento italiano tem um financiamento de 25 mil milhões de euros e pretende apoiar os trabalhadores, nomeadamente aqueles com filhos menores, e que enfrentam maiores dificuldades na sequência da quarentena obrigatória que levou ao encerramento das escolas.a

A Itália é o país europeu com maior número de infetados e vítimas mortais pelo novo coronavírus. O último balanço oficial indicava mais de 31 mil infetados e 2503 vítimas mortais.