Economia

Sonae: lucros caem para os 165 milhões de euros em 2019

O resultado líquido atribuível aos acionistas totalizou 165 milhões de euros. A empresa liderada por Cláudia Azevedo decidiu aumentar a remuneração a entregar aos acionistas, propondo dividendos 5% superiores ao ano anterior.

A Sonae fechou 2019 com lucros líquidos de 165 milhões de euros, o que representa uma descida em relação aos 222 milhões alcançados no ano anterior. Em comunicado, a Sonae explica que o resultado líquido “fixou-se em 165 milhões de euros, abaixo do valor registado no ano passado apenas devido aos itens não recorrentes verificados no exercício anterior, nomeadamente as mais-valias registadas na transação da Outsystems pela Sonae IM, na venda de ativos pela Sonae Sierra e nas operações de sale & leaseback executadas pela Sonae MC”.

Ainda assim, o negócio cresceu: o volume de negócios consolidado superou os 6,4 mil milhões de euros, o que significa uma subida de 9,2% em comparação com os números de 2018, e o EBITDA subjacente (lucros antes de juros, impostos, depreciações e amortizações) aumentou 22,2%, para 599 milhões de euros. A dívida líquida diminuiu 167 milhões de euros, com a maturidade média superior a quatro anos e o custo da dívida em valores historicamente baixos.

Feitas as contas, o resultado líquido atribuível aos acionistas totalizou 165 milhões de euros. A empresa liderada por Cláudia Azevedo decidiu aumentar remuneração a entregar aos acionistas, propondo um dividendo bruto de “0,0463 euros por ação, 5% acima do dividendo distribuído no ano anterior”, o que corresponde a 43% dos lucros.

Funcionários são "verdadeiros heróis"
Na nota, Cláudia Azevedo deixou ainda uma palavra aos funcionários da Sonae que apelida de “verdadeiros heróis” nesta fase de pandemia da covid-19: “Os impactos da covid-19 serão provavelmente profundos, generalizados e duradouros. Embora ainda estejamos no início do surto, posso desde já afirmar com orgulho que os nossos colaboradores estão a ser verdadeiros heróis. A Sonae desempenha um papel crítico em assegurar o acesso da população a vários produtos e serviços essenciais. As nossas equipas sabem disso e têm demonstrado um espírito e compromisso fantásticos nestes últimos dias”. “Continuaremos a fazer tudo o que pudermos para proteger os nossos colaboradores, enquanto damos resposta às necessidades das comunidades que servimos. Estou confiante de que iremos ultrapassar esta desafiante situação. A Sonae irá certamente esforçar-se por dar o seu contributo”, conclui.