Sociedade

Mãe infetada que deu à luz no São João já foi para casa. Bebé continua no hospital

Mãe só pode estar com filha "se estiver isolada, com máscara, luvas, e tiver um cuidado especial". Em relação ao pai, os médicos explicaram que não estão a "promover esses contactos", por se tratar de uma família positiva.

A mulher infetada com o novo coronavírus que deu à luz, na terça-feira, à noite no hospital de São João, no Porto, já recebeu alta médica. Bebé está bem mas continua internada no hospital

A mulher vai continuar sob vigilância das autoridades mas em casa. "Foi cumprido o protocolo de isolamento, correu tudo bem, a mãe recuperou bem e teve já alta", disse a diretora da Obstetrícia do Hospital de São João (HSJ), Marina Moucho, em declarações aos jornalistas.

A bebé foi testada, pouco depois de nascer, e "teve uma primeira prova negativa", confirmou Henrique Soares, neonatologista do HSJ, revelando que também já sabem que a contraprova não detetou presença do vírus.

"O recém-nascido está clinicamente bem, em segurança", sublinhou Henrique Soares. A mãe, que apresentava poucos sintomas, "não tinha febre, só uma tosse seca e estava relativamente bem do ponto de vista clínico", ainda não está curada mas já pôde regressar a casa, onde vai continuar a recuperação "em vigilância ativa", disse Marina Moucho.

A bebé ficará à guarda do hospital, uma opção, que segundo o neonatologista, foi tomada “tendo em conta o respeito mútuo entre todas as partes, que a bebé ficasse à guarda do hospital, em segurança".

"Tratando-se de uma família positiva, não estamos a promover esses contactos", explicou depois de ser questionado se o pai poderia ver a criança.

Já a mãe, "pode estar com a bebé se estiver isolada, com máscara, luvas, e tiver um cuidado especial", disse Marina Moucho, mas não pode amamentar. "Neste momento, não temos dados suficientes para perceber se a amamentação é segura", sublinhou, adiantando que "quando testar negativa, poderá amamentar".