Internacional

Trump e especialista de doenças infeciosas discordam em conferência de imprensa

 "Sabe, eu sou uma pessoa inteligente. Sinto-me bem com isso", referiu Trump.

Donald Trump voltou a protagonizar um momento insólito, que foi assunto pelas redes sociais. O Presidente norte-americano colocou a palavra do diretor do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas, Anthony Fauci, em causa, durante uma conferência de imprensa.

Questionado pelos jornalistas se uma droga para a malária, chamada hidroxicloroquina, poderia ser utilizada para prevenir a covid-19, depois de esta ter sido mencionada como uma possível cura por Donald Trump, Fauci disse que não. “A informação a que se está a referir especificamente é anedótica” (singular). Não foi obtida de uma experiência clinicamente controlada, portanto, não se podem fazer declarações definitivas”, afirmou o cientista.

Depois da afirmação de Fauci, que já lidou com vírus como o HIV, SARS, MERS e Ebola, o Presidente dos EUA discordou das suas palavras. Questionado pelos jornalistas novamente, depois de Fauci o ter desmentido, Trump voltou a deixar no ar a possibilidade da hidroxicloroquina prevenir a covid-19. “Veja, pode funcionar e pode não funcionar e concordo com o doutor”, disse Trump. “Pode funcionar e pode não funcionar. Sinto-me bem com isso. É tudo. Apenas uma impressão (‘Just a feeling’). Sabe, eu sou uma pessoa inteligente. Sinto-me bem com isso. E vamos ver. Vamos ver em breve”, acrescentou.