Economia

Novo Banco. “A prioridade é agora pagar todos os salários”

CEO do banco usou as redes sociais para falar sobre o período de crise que também afeta a banca.

Para o CEO do Novo Banco, António Ramalho, o cenário de crise atual que o país enfrenta “também exige muito da banca a operar entre elogios e incompreensões, internas e externas”, algo que considera “típico da guerra”.

Numa publicação na sua conta oficial do Twitter, António Ramalho garante que, neste momento, “a prioridade é pagar e processar todos os salários em Portugal na próxima semana”.

Recorde-se que António Costa já tinha falado sobre a importância da banca, avançando que este setor tem agora responsabilidade social, uma vez que também foi ajudado na altura em que esteve em crise.

Há já vários bancos a tomar medidas no sentido de ajudar clientes e empresas.

Ainda este domingo o Novo Banco garantiu assegurar a abertura de todos os balcões, no entanto, com limitação nos horários, já que passam a encerrar à hora de almoço, entre as 12h e as 13h.

A decisão entra em vigor já esta segunda-feira e vai estender-se por um período de três meses. A instituição financeira liderada por António Ramalho, justifica que este encerramento será utilizado para descanso dos colaboradores e limpeza e desinfeção dos balcões.

Mas há mais: ainda para garantir a segurança de clientes e colaboradores, o banco vai manter o acesso condicionado a quatro pessoas em simultâneo ao balcão sob a coordenação do gerente do balcão.

Recorde-se que, desde a semana passada, o Novo Banco disponibiliza um pacote de produtos e serviços ajustados ao momento de crise e destinado a reduzir os riscos inerentes ao contágio.

 Assim, um conjunto de transações essenciais aos clientes através dos canais digitais ficaram, temporariamente, isentas de comissões: desde as transferências interbancárias, pagamentos de serviços, cash-advance e transferências MBWay, até às isenções da 1ª anuidade nos novos cartões de débito e pré-pago ou substituições.

Para satisfazer o previsível aumento de recurso aos meios digitais, o Novo Banco já está a reforçar o suporte tecnológico às transações através de meios eletrónicos de pagamento.

Foi ainda reforçada a capacidade de atendimento no seu serviço de banca telefónica, NBdireto, com o objetivo de apoiar a realização de transações por telefone e sem necessidade de deslocação ao balcão. Também neste serviço foram isentadas as comissões até 30 de abril para transferências interbancárias, pagamentos de serviços e carregamentos de telemóveis e comissões de cash-advance para a conta DO.