Economia

Precários do Estado fazem apelo ao Governo: 'É preciso integrar, não dispensar'

“Ninguém deveria sofrer nesta altura uma quebra abrupta de rendimentos ao abrigo de decisões que são validadas, mesmo que por inação, por parte do Governo”, frisa plataforma.

A plataforma Precários do Estado sublinha a importância de integrar os trabalhadores com vínculos laborais mais frágeis, em vez de os dispensar.

“Os precários do Estado não podem ser dispensados nesta altura! Têm sim de ser integrados o quanto antes”, lê-se no comunicado enviado por aquela plataforma às redações.

“Numa altura em que muitos trabalhadores do Estado estão a passar ao regime de teletrabalho, enquanto outros têm de continuar a assegurar serviços essenciais, não devem ser esquecidos os milhares de trabalhadores do Estado com vínculo precário que continuam a aguardar o desfecho do seu processo do PREVPAP”, sublinham estes trabalhadores.

Para esta plataforma, “é urgente assegurar a manutenção dos rendimentos de todos os precários que aguardam a sua integração, bem como acelerar as homologações das decisões das CAB e os concursos para integração nas carreiras”. 

Os Precários do Estado lembram que “nesta altura de crise há uma necessidade ainda maior de reforçar os serviços públicos com novos trabalhadores, desde logo aqueles que aguardam há anos a sua justa integração”. E defendem: “O Governo já decidiu, e bem, o recrutamento de novos trabalhadores para o Serviço Nacional de Saúde (mesmo se com contratos a termo). Há também que reforçar outros serviços públicos através da integração das precárias e dos precários que já aí trabalham, bem como com novos recrutamentos para as carreiras públicas”.

A mensagem, manifestada no comunicado, acaba com um apelo: “Ninguém deveria sofrer nesta altura uma quebra abrupta de rendimentos ao abrigo de decisões que são validadas, mesmo que por inação, por parte do Governo”.