Economia

Covid-19. Limite de pagamentos contactless "sobe" até aos 50 euros

Medida tem como objetivo incentivar os pagamentos “sem contacto”, uma vez que com o sistema contactless basta aproximar o cartão do terminal de pagamento, sem que seja exigido o PIN ao cliente.

O Banco de Portugal (BdP) anunciou esta terça-feira que a tecnologia contactless para pagamentos presenciais através de multibanco passa, já a partir de amanhã, a permitir compras no valor de até 50 euros, acima do teto atual de 20 euros.

Esta medida surge em linha com as recomendações do Governo e da Direção-Geral de Saúde, e tem como objetivo incentivar os pagamentos “sem contacto”, uma vez que com o sistema contactless basta aproximar o cartão do terminal de pagamento, sem que o cliente tenha de introduzir o seu PIN. 

O sistema bancário nacional – em articulação com o BdP e a SIBS – decidiu aumentar o montante máximo, permitindo que o cartão não saia da sua mão e não seja sequer necessário cliente tocar no terminal de pagamento. Esta medida já tinha sido defendida, em conferência de imprensa, pelos ministros Mário Centeno e Siza Vieira. Na altura, os responsáveis pelas pastas das Finanças e Economia anunciaram um teto para pagamentos de 30 euros, mas os bancos decidiram ir mais além.

Os pagamentos “sem contacto” com telemóvel (incluindo os pagamentos com QR Code ou Near Field Communication) continuarão a ser efetuados da mesma forma como até aqui – nestes casos os pagamentos já são efetuados sem contacto com o terminal, independentemente do montante.