Sociedade

Estado de emergência? Cabrita fala sobre detenções e condena "comportamentos inaceitáveis"

Ministro revelou que foram instaladas 28 tendas junto ao estabelecimento prisonal de Caxias. 

O ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, fez, esta terça-feira, em conferência de imprensa, um balanço do estado de emergência. O governante começou por revelar que, até às 20h00 de hoje, foram feitas 27 detenções por violação do estado de emergência e 274 estabelecimentos foram encerrados por estarem a violar a obrigação de suspensão de atividade.

Cabrita elogiou os portugueses que têm cumprido as regras em vigor, mas realçou que se tem verificado um "conjunto de comportamentos inaceitáveis". O ministro relembra que, por exemplo, as atividades físicas ao ar livre "devem ser feitas na área de residência" e que não se justificam as deslocações via automóvel para praticar exercício físico.

Na mesma conferência de imprensa, o governante anunciou que foram instaladas 28 tendas, com 260 camas, junto do estabelecimento prisional de Caxias, para o caso de se registarem casos de infeção de covid-19 na prisão.

Já depois de revelar que 1.015 passageiros saíram esta terça-feira do navio MSC Fantasia, atracado no porto de Lisboa, para serem repatriados para os seus países, o ministro da Administração Interna concluiu a comunicação agradecendo aos funcionários das empresas que garantem o abastecimento de bens como água, gás ou telecomunicações, que têm estado a funcionar sem qualquer problema.