Vida

A carta emotiva de Cláudia Vieira para a filha bebé: "Minha filha, nunca dês por garantida a tua liberdade"

Caetana tem apenas três meses.

Cláudia Vieira partilhou, nas redes sociais, uma carta emotiva dirigida à filha mais nova, Caetana. De quarentena, a atriz tem mostrado aos fãs alguns dos momentos do seu dia-a-dia e agora deixa um relato verdadeiramente emotivo.

“24/03/20 – este foi o nosso décimo terceiro dia de quarentena. Entre risos e brincadeiras, a mãe espreitava as notícias para perceber se havia novidades sobre o que estava a acontecer no mundo. Tu, de apenas três meses, não fazias ideia do que acontecia para além destas quatro paredes“, começou por escrever Cláudia Vieira, na legenda de uma imagem, partilhada no Instagram, onde surge com a filha.

“O mundo, já cansado e sem forças, nunca desistiu de lutar, procurando soluções e novas formas de viver. Os médicos e enfermeiros eram aplaudidos das varandas pela sua bravura e resistência. Os hospitais, de dia para dia, viam as suas camas ser ocupadas com pessoas infetadas através do beijo de um ente querido ou de um abraço amigo. Ninguém conseguiu prever o que iria acontecer, e muito menos no que iria resultar”, disse.

A atriz termina o texto imaginado como será a vida, depois da pandemia.

“Foram tempos complicados onde tudo acabou por passar mas nada, nada ficou igual. A liberdade era agora vivida com gosto, passámos a dar mais valor aos nossos e aqueles que nos rodeiam e o ar, que até lá dávamos como garantido, nunca foi tão fresco e puro. Por isso minha filha, nunca dês por garantida a tua liberdade e a saúde daqueles que te rodeiam, só assim conseguirás viver de forma plena e com esperança que o amanhã será sempre melhor”, rematou.

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

24/03/20 - este foi o nosso décimo terceiro dia de quarentena. Entre risos e brincadeiras, a mãe espreitava as notícias para perceber se havia novidades sobre o que estava a acontecer no mundo. Tu, de apenas três meses, não fazias ideia do que acontecia para além destas quatro paredes. O mundo, já cansado e sem forças, nunca desistiu de lutar, procurando soluções e novas formas de viver. Os médicos e enfermeiros eram aplaudidos das varandas pela sua bravura e resistência. Os hospitais, de dia para dia, viam as suas camas ser ocupadas com pessoas infetadas através do beijo de um ente querido ou de um abraço amigo. Ninguém conseguiu prever o que iria acontecer, e muito menos no que iria resultar. Foram tempos complicados onde tudo acabou por passar mas nada, nada ficou igual. A liberdade era agora vivida com gosto, passámos a dar mais valor aos nossos e aqueles que nos rodeiam e o ar, que até lá dávamos como garantido, nunca foi tão fresco e puro. Por isso minha filha, nunca dês por garantida a tua liberdade e a saúde daqueles que te rodeiam, só assim conseguirás viver de forma plena e com esperança que o amanhã será sempre melhor ♥️ #StaySafe #FiquemEmCasa #VaiTudoFicarBem

A post shared by Cláudia Vieira (@claudiavieiraoficial) on