Sociedade

Estefânia. Seis crianças internadas em estado grave devido à covid-19

A grande maioria dos pacientes internados não tem outras doenças associadas. 

Maria João Brito, responsável pela Unidade de Infecciologia do Hospital Dona Estefânia, afirmou que, desde o dia 9 de março até esta segunda-feira, já estiveram 30 crianças internadas na unidade de saúde, infetadas com covid-19. Neste momento apenas seis crianças se encontram hospitalizadas mas encontram-se em estado grave.

 Numa entrevista à revista Sábado, a médica sublinha que a grande maioria não tinha outras doenças associadas. “Só uma pequena minoria tem comorbidades, doença crónica. A grande maioria dos doentes com gravidade que temos são crianças saudáveis. Perfeitamente saudáveis”, afirma, explicando “que este vírus não escolhe idades, classes sociais, sexos, nem etnias, este vírus é igual para todos e, qualquer um de nós, pode ficar infetado”.

 A responsável pela Unidade de Infecciologia do hospital diz que ao início os profissionais de saúde consideravam que as crianças não iriam ser afetadas pela doença, no entanto existem menores que estão a ser afetados gravemente pelo novo coronavírus.  As idades dos menores infetados também são muito diferentes. “Tenho doentes de todas as idades: de 4 meses, de 7, 8 e 9 meses, 9 anos, 17 anos...", afirma a responsável pela Unidade de Infeciologia do hospital. 

Os profissionais de saúde do hospital têm permitido a presença dos pais nos quartos das crianças mais pequenas. "Nós permitimos que a mãe, ou o pai, acompanhem as crianças no internamento. Alguns pais estão infetados e nós permitimos que eles fiquem mesmo assim – se não tiverem doença grave. As crianças não ficam sozinhas, penso que isso é uma coisa que tranquiliza os pais", afirma Maria João Brito.  

Notícia corrigida às 16h40.