Sociedade

Menos mortes nas estradas nos dois primeiros meses de 2020

Registadas 55 mortes em janeiro e fevereiro, uma redução de 36% comparando com o mesmo período de 2019.

Com o Estado de Emergência implementado pelo Governo em Portugal devido à covid-19, há menos pessoas a sair à rua e consequentemente os acidentes rodoviários diminuem de forma significativa. E apesar de as medidas de contenção terem sido implementadas em Portugal apenas em meados de março, nos dois primeiros meses do ano já houve uma redução considerável de número de mortes na estrada.

Em janeiro e fevereiro, foram registadas 55 mortes em acidentes rodoviários, uma redução de 36% em comparação com o mesmo período de 2019, e um total de 5266 acidentes, menos 163 do que no ano passado. O número de feridos graves foi o único parâmetro a aumentar em Portugal, 6,3%, e houve ainda 6308 feridos ligeiros.

Na Madeira, a situação é idêntica e houve igualmente uma descida de todos os parâmetros, à exceção dos feridos graves. Já nos Açores, existiu um aumento de nove acidentes, uma vítima mortal, 22 feridos ligeiros e oito feridos graves.
Só no continente, foram registados 5023 acidentes, menos 167 do que no período homólogo de 2019, dos quais resultaram 53 mortes, 301 feridos graves e 6041 feridos ligeiros - o único indicador que aumentou 2%.

De acordo com os dados da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR), o tipo de acidentes mais frequente foi por colisão. No entanto, o maior número de mortes resultou de despistes. E onde é que aconteceu a maioria dos acidentes? Em arruamentos. Além disso, nos dois primeiros meses do ano, registou-se uma diminuição de 27 feridos graves por atropelamento. Em janeiro e fevereiro, foram os condutores que mais morreram, com 49,1%, seguindo-se os peões, com 32,5% e passageiros, com 18,9%. Os carros foram o tipo de veículos que mais sofreu acidentes.

Quanto à fiscalização, cerca de 23 milhões de viaturas foram fiscalizadas em janeiro e em fevereiro, número que aumentou 60,4% em relação ao período homólogo de 2019. Resultaram mais de 262 mil infrações, com o excesso de velocidade a ser a mais frequente. 

Nesta altura de quarentena em todo o país, são muitas as operações de fiscalização realizadas nas estradas portuguesas pela PSP e GNR, com o objetivo de averiguar se as medidas de contenção estão a ser cumpridas.