Sociedade

Mais de cem doentes com covid-19 estão internados em hospitais privados

Há cinco unidades privadas de primeira linha à covid-19 com um total de 330 camas, incluindo 80 nos cuidados intensivos.

Os hospitais privados, na sequência da fase de mitigação da doença em Portugal, passaram a assegurar o diagnóstico, tratamento e internamento dos seus doentes diagnosticados com covid-19.

Assim, "desde a passada quinta-feira que estão em funcionamento cinco hospitais privados de primeira linha, com um total de cerca de 330 camas destinadas a doentes com covid-19, incluindo cerca de 80 camas de cuidados intensivos”, lê-se num comunicado da Associação Portuguesa de Hospitalização Privada (APHP).  

“Face às centenas de cidadãos atendidos, à data de ontem [quarta-feira] estavam internados nos hospitais privados 106 doentes com COVID-19. Foram igualmente registados mais de 200 diagnósticos positivos que, entretanto, tiveram alta, pelo que os pacientes estão a ser acompanhados no domicílio”, adianta ainda a APHP no mesmo documento.  

Óscar Gaspar, presidente da associação, sublinha ainda que “há também a registar nestes dias que, em diversas regiões do país, os hospitais privados têm dado o apoio solicitado como hospitais de segunda linha, nomeadamente no internamento de doentes que estavam nos hospitais públicos ou no acolhimento de residentes de lares”.

O responsável frisa que o papel dos privados é essencial para não sobrecarregar ainda mais os hospitais do SNS.

“Tendo em conta que as necessidades dos portugueses em termos de cuidados de saúde (emergência médica, cirurgias, meios complementares de diagnóstico, internamento, etc) e de modo a garantir tempos de atendimento condizentes com a condição clínica e não sobrecarregar hospitais do SNS, os hospitais privados estão em condições de dar um importante contributo para um aumento assistencial”, assegura Óscar Gaspar.