Sociedade

Metropolitano vai controlar temperatura na entrada das instalações

Medição vai ser, a partir de hoje, obrigatória para todos os prestadores de serviços e voluntária para os trabalhadores.


O Metropolitano de Lisboa vai passar, a partir desta segunda-feira, a medir “a temperatura a todos os prestadores de serviços, nomeadamente, fornecedores, empreiteiros ou visitantes, à entrada das suas instalações, ação a que os trabalhadores da empresa poderão, também, aderir voluntariamente”, lê-se num comunicado da empresa.

Os controlos serão efetuados nos vários edifícios administrativos, Parques de Material e Oficinas, Postos de Tração, Centrais de Movimento e nas zonas de acesso privado existentes nas estações, em locais reservados para o efeito.

“A medição é efetuada de forma segura pelos vigilantes das referidas instalações, através de termómetros digitais de infravermelhos, sem contacto. Os vigilantes utilizarão máscara e farão a higienização das mãos antes e após cada medição de temperatura”, garante o Metropolitano de Lisboa.

O valor será apenas verificado pelo vigilante, não haverá quaisquer registos das medições de temperatura efetuadas, para salvaguarda dos princípios de proteção de dados pessoais.

Em caso de temperatura superior a 37,5º C, a empresa adotará de imediato as recomendações da Direção Geral de Saúde.

A medida é adotada, na sequência de outras implementadas faseadamente, de combate à covid-19, que fazem parte do Plano de Contingência do Metropolitano de Lisboa.

O objetivo, segundo a empresa de transporte, é a “proteção dos seus colaboradores e clientes, encontrando-se as mesmas alinhadas com as melhores práticas nacionais e internacionais, no sentido de reforçar a saúde pública e de evitar a propagação da covid-19”.