Brilhante ou Frustrante?

Pandemias

Nas palavras de Cobb, personagem do filme A Origem, uma ideia é como um vírus, resiliente e altamente contagioso

Apesar de ser atualmente a mais famosa, não estou certo de que a covid-19 seja a única pandemia a proliferar-se pelo mundo, mas espero que seja a única que cesse com a maior da rapidez e com o menor impacto negativo possível.

Uma pandemia tem, na sua definição, a dispersão global e o impacto em parte significativa das suas comunidades e indivíduos. Também com impacto negativo, continuam-se a alastrar as fake news e desinformação, a poluição e as crises económicas.

Por outro lado, e num sentido mais positivo, também é global e significante o alastrar e acelerar da implementação positiva do teletrabalho, das aulas remotas, e dos cuidados acrescidos que temos com o bem-estar e saúde de nós próprios e daqueles que nos são queridos e nos rodeiam.

Sobre forte pressão e a obrigação de reagir, eclodiram oportunidades que julgo não serem só pertinentes hoje, como serão no quotidiano pós-pandemia. Todas as mudanças e medidas, resultado dessa pressão-reação, implicam custos, quaisquer que sejam. Quanto ao leitor não sei, mas os meus cálculos mentais simples reportam-me um claro benefício acrescido quando, no lugar de uma reação, há uma prevenção e preparação.

Acima de tudo, uma das principais aprendizagens que retiro da circunstância atual, é que nem sempre o mais confortável hoje é o melhor para o futuro, e que existe uma correlação direta entre o adiamento do benefício hoje a troco de um benefício maior no futuro, e a sustentabilidade, seja de que natureza for. Preparar hoje o dia de amanhã tem um custo menor e benefício maior a médio e longo prazo.

Em jeito de reflexão, a visão de que me sirvo para guiar e que partilho com quem se identificar, é a de que depois de uma pandemia pode não vir a bonança económica, pelo menos no imediato, mas vem certamente a bonança de ideias e pensamentos.

Nas palavras de Cobb, personagem do filme A Origem, uma ideia é como um vírus, resiliente e altamente contagioso. A mais pequena das sementes de uma ideia pode crescer. E pode crescer para nos definir ou para nos destruir.

Vou, por isso, combater o vírus com um outro ainda maior. A ideia de que investir hoje, como jovem estudante, futuro contribuinte e ativo participante cívico, no meu desenvolvimento como tal é a melhor das preparações.

Faço da quarentena uma rampa de lançamento para o meu futuro, impulsionado pela vontade de crescer, aprender e fazer do amanhã um dia mais confortável para mim e para os que me rodeiam, com mira nas infinitas oportunidades e possibilidades que se encontram no mais negro dos momentos.