Cultura

Cinemas com quebra de 75% de audiência (e bilheteira) em março

Segundo o Instituto do Cinema e Audiovisual, as bilheteiras faturaram quase cinco vezes menos do que no mesmo mês do ano anterior.

Segundo o Instituto do Cinema e Audiovisual, as bilheteiras faturaram quase cinco vezes menos do que no mesmo mês do ano anterior.

Os cinemas portugueses tiveram em março uma quebra de mais de 75% em número de espetadores e em receitas comparando o mesmo mês de 2019,  devido à pandemia, revelou esta quarta-feira o Instituto do Cinema e Audiovisual (ICA). 

As salas foram fechando de forma gradual até 18 de março, dia em que o encerramento se tornou obrigatório. De acordo com o ICA, contabilizaram-se 254.673 espetadores (menos 76,6% do que no ano passado). As bilheteiras faturaram 1,3 milhões de euros, quase cinco vezes menos do que em março de 2019, no qual contabilizaram 5,8 milhões de euros.

Durante os três primeiros meses do ano, o filme mais visto nas salas de cinema portuguesas foi “1917”, de Sam Mendes (328 mil espetadores). Já a película portuguesa mais procurada pelo público foi “O filme do Bruno Aleixo", de Pedro Santo e João Moreira, que foi visto por 23.900 pessoas. Chegaram ambos aos cinemas em janeiro.