Economia

Altice empresas aposta na segurança

O teletrabalho tornou-se parte da realidade de empresas e colaboradores, aumentando as exigências em torno da cibersegurança. A Altice Empresas posicionou-se na linha da frente.


A pandemia de covid-19 ‘obrigou’ empresas e trabalhadores a encontrarem soluções para prosseguirem as suas atividades. O estado de emergência levou ao distanciamento social de familiares e amigos. Mas o recurso a meios digitais, no atual contexto de crise, tem permitido encurtar distâncias, mitigando os seus efeitos nas relações profissionais e pessoais e, ao mesmo tempo, também tem colocado na ordem do dia o tema da cibersegurança, essencial para combater a vulnerabilidade dos sistemas.

A Altice Empresas tem estado na ‘linha da frente’, fornecendo aos seus clientes soluções para o reforço da segurança das empresas. «A Altice Empresas possui uma larga experiência no fornecimento e operacionalização de serviços de segurança, assegurando uma capacidade técnica e fiabilidade ímpares, complementadas por um serviço de acompanhamento personalizado do cliente durante todo o processo de implementação e operação do serviço», refere a empresa liderada por Alexandre Fonseca.

Um estudo recente (da britânica SentryBay) prevê que os ciberataques vão aumentar 40% durante a pandemia do novo coronavírus. O trabalho remoto ou teletrabalho, em que muitas organizações atualmente se encontram, tem levado necessariamente a um reforço da segurança dos sistemas, infraestruturas e equipamentos dos seus colaboradores. Nesta fase, é crítico que as organizações assegurem que qualquer ponto de contacto (end point) que um colaborador utiliza remotamente está absolutamente protegido. De acordo com o relatório Absolute 2019 Global Endpoint Security Trend, 42% dos end points estão desprotegidos a qualquer momento. Estas conclusões têm acelerado a aposta neste campo.

Face a este cenário, a Altice Empresas tem vindo a considerar que o tema «da cibersegurança deverá ser abordado de uma forma integrada, permitindo construir soluções à medida em função da complexidade e necessidades das organizações». E defende que, o conjunto de soluções oferecidas pela empresa já atua em várias áreas essenciais, nomeadamente infraestrutura de rede, infraestrutura de IT & Cloud, ambiente de utilizador e dispositivos, monitorização, gestão de incidentes e compliance através de centros operacionais especializados. E são vários os serviços que, neste momento, a Altice Empresas já disponibiliza.

Na segurança de infraestruturas de rede destacam-se, por exemplo, os serviços de antiDDoS, que fornecem uma proteção contra ataques do tipo DDoS (distributed denial of service), garantindo que um ataque distribuído, proveniente de múltiplos sistemas atacantes, não congestiona a ligação nem interfere com o tráfego normal considerado legítimo pelos sistemas do cliente, mantendo a disponibilidade dos serviços online e conectividade à internet e o serviço team work, que fornece acesso remoto seguro a VPN IP da empresa (suportado em IPSec ou SSL), a partir de qualquer dispositivo ligado à Internet.

Na segurança de ambiente de utilizador e dispositivos, destacam-se o serviço de cloud backup, que permite executar cópias de ficheiros e discos para armazenamento local ou em data center, disponibilizando uma proteção adequada contra eventos de desastre ou simplesmente recuperação rápida de ficheiros, pastas e aplicações selecionadas, ou sistemas completos. Já serviço Clean Pipes consiste numa solução avançada de segurança para acesso direto à internet, modular, constituída por firewall, intrusion detection system/intrusion prevention system, gestão de largura de banda, anti DDoS, web-filtering e antispam.

Atualmente, a Altice Empresas possui três centros operacionais de excelência , que funcionam 24 horas por dias, sete dias por semana, constituídos por equipas altamente qualificadas, para garantirem qualidade de serviço. O Network Operations Center efetua uma supervisão rigorosa de falhas de rede com resposta rápida a resolução de incidentes; o  Security Operations Center monitoriza os sistemas informáticos, permitindo detetar e mitigar impactos de ataques, diminuindo o tempo de resposta e atuando em alinhamento com equipas internacionais na resolução dos mesmos; e o Global Operations Center que realiza a monitorização da plataforma TI, com resposta rápida a incidentes ou solicitações de serviço.

O teletrabalho, tal como decorre, implementado em contrarrelógio, exigiu colocar em prática um conjunto de linhas orientadoras e boas práticas para reforçar a segurança de empresas e colaboradores e que está já a ser aplicado pela Altice Portugal. A empresa definiu várias regras, como utilizar preferencialmente dispositivos geridos pela empresa; não partilhar os dispositivos de trabalho (como telemóvel, tablet, portátil, e outros) com familiares, nomeadamente os filhos, quer para jogar ou aceder a conteúdos media; bloquear o ecrã do seu dispositivo sempre que se ausentar e desligá-lo no final do dia de trabalho; só utilizar dispositivos com os mesmos patches de segurança e antivírus instalados e atualizados; garantir a existência de mecanismos de bloqueio (como PIN, password ou impressão digital) em todos os dispositivos móveis utilizados para aceder a dados da empresa; utilizar VPN para se ligar à rede da empresa; nunca carregar em links desconhecidos ou interagir com fontes suspeitas recebidos via WhatsApp, SMS, e-mails ou publicidade; manter sempre a opção ‘unknown Sources’ desabilitada nos dispositivos móveis e apenas instalar apps que estejam disponíveis em lojas oficiais, como Google Play e ou AppStore.