Sociedade

Fronteira com Espanha irá manter-se encerrada até 15 de maio

Já foram detidas 126 pessoas por desobediências, na segunda fase do estado de emergência, anunciou o ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita. 


O ministro da Admistração Interna esteve, esta segunda-feira, reunido com a estrutura de monitorização do estado de emergência. Eduardo Cabrita começou por "deixar uma palavra de profundo agradecimento" ao grupo e ainda se mostrou "solidário" com os agentes da PSP e da GNR que se encontram doentes com covid-19.

De acordo com Eduardo Cabrita, a decisão de António Costa de nomear cinco secretários de Estado para assumirem funções de coordenação regional da execução do estado de emergência foi bastante importante e teve um impacto positivo no país.

Segundo o ministro da Administração Interna, os políticos estabeleceram "contactos com todas as estrututras de proteção civil, das forças de segurança, com a área da saúde, com todos os presidentes de comunidades intermunicipais e com muitos autarcas e contribuiram para a resolução de problemas nas respostas aos desafios ao coronavírus", salienta.

Eduardo Cabrita sublinha que a prioridade da atuação MAI e da estrutura de monitorização do Estado de Emergencia são os utentes de lares de idosos ou trabalhadores destes espaços.

Neste sentido, a GNR procedeu "à desinfeção de 30 lares por todo o país e as Forças Armadas tem neste momento preparadas 60 equipas de desinfeção". Eduardo Cabrita deixa ainda uma palavra de agradecimento às Forças Armadas pela mobilização de 1200 camas que podem ser utilizadas por utentes ou trabalhadores que sejam infetados com o novo coronavírus.

O ministro da Administração Interna afirma que já foram repatriados cerca de 4.000 portugueses.

Questionado se as medidas governamentais serão aliviadas nos próximos dias, Eduardo Cabrita sublinha que está de acordo com as palavras de Marcelo Rebelo de Sousa, que afirma que o estado de emergência deve ser prorrogado até ao dia 1 de maio. "É fundamental prosseguir este esforço e que nao se deite a perder aquele que é um resultado de uma consciencia de todos os portugueses", aponta o ministro.

A Comissão Europeia irá divulgar "linhas de orientação para uma estratégia gradual e coordenada para o retorno, numa situação em que algumas atividades económicas sejam retomadas e algumas dimensões da vida em sociedade também sejam retomadas", afirma Eduardo Cabrita, e sublinha que estas serão as maiores preocupações do Governo , esta semana, na reavaliação do estado de emergência.

Já foram detidas 126 pessoas por desobediências, na segunda fase do estado de emergência, anunciou o ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita. Oito foram detidas numa tentativa de violação das regras, no período de Páscoa de limitação de sair do concelho, 28 foram por violação de obrigação de confinamento, 59 por violação do dever geral de recolhimento,11 por manutenção de abertura de estabelecimentos, sete por resistência às autoridades e 13 por violação das regras próprias da cerca sanitária de Ovar.

Eduardo Cabrita sublinhou ainda que a fronteira com Espanha irá manter-se encerrada até 15 de maio, com os nove pontos de passagens já em vigor a manterem-se.