Sociedade

Morreu a imunologista Maria de Sousa devido à covid-19

Tinha 81 anos.


Morreu, durante a madrugada desta terça-feira, vítima da covid-19, a imunologista Maria de Sousa, que se encontrava internada nos cuidados intensivos do Hospital São José, em Lisboa. Tinha 81 anos.

Maria de Sousa, que era cientista, escritora e professora catedrática, estava internada há cerca de uma semana nos cuidados intensivos daquela unidade hospitalar.

Membro do júri do Prémio Pessoa, a reconhecida imunologista, que nasceu em Lisboa em 1939, destacou-se ao descobrir, em Londres, a migração organizada dos linfócitos, células do sistema imunitário.

Maria de Sousa saiu de Portugal em 1964, lecionando em vários países, e viria a regressar em 1984, tornando-se professora catedrática de Imunologia do Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar (ICBAS), no Porto, em 1985.

Foi em 2009 que deu a sua última aula como docente no ICBAS.

Além de inúmeras distinções, Maria de Sousa foi condecorada por três Presidentes da República: Mário Soares, Aníbal Cavaco Silva e Marcelo Rebelo de Sousa, com o grau de grande-oficial da Ordem Infante D. Henrique, com o grau de grande-oficial da Ordem Militar de Sant’Iago da Espada e com a grã-cruz da Ordem Militar de Sant’Iago da Espada, respetivamente.