Sociedade

Maioria dos residentes do hostel evacuado este domingo ficam na base aérea da Ota

A base militar vai receber 130 dos cerca de 200 residentes no hostel que foi evacuado este domingo em Lisboa.


O ministro da Defesa Nacional anunciou, esta segunda-feira, que 130 dos cerca de 200 imigrantes e refugiados que residiam no hostel evacuado este domingo na rua Morais Soares, em Lisboa, vão ficar na base aérea da Ota.

Em declarações ao jornal Público, João Gomes Cravinho explicou que a decisão foi tomada por acordo entre o ministério que tutela e o secretário de Estado Adjunto e dos Assuntos Parlamentares, Duarte Cordeiro, que é responsável pela coordenação de ações contra o covid na área da Grande Lisboa e Vale do Tejo.

O Centro de Formação Militar e Técnica da Força Aérea foi transformado, segundo a mesma publicação, num centro de acolhimento para doentes. Também a as instalações da base naval do Alfeite, em Almada, vão ser utilizadas para receber 130 pessoas vindas de lares, entre os quais vão estar 100 idosos e 30 funcionários.

A base naval tem ainda 50 camas disponíveis para profissionais de saúde do Hospital Garcia de Orta. Sete destas camas já estão ocupadas.