Vida

Com o fim da quarentena, o seu cão pode sofrer de ansiedade de separação

O treinador de cães da Rainha Isabel II alerta que com a "sobrecarga de tempo de qualidade com as suas famílias, os cães estão a construir uma dependência excessiva".

Especialistas em cães dizem que após o final da quarentena e o levantamento das restrições de isolamento social pode causar "extrema ansiedade de separação" nos animais que já se habituaram a passar o dia inteiro com os donos. 

Segundo o especialista em psicologia animal Roger Mugford, conhecido por treinar os cães da rainha Isabel II com a "sobrecarga de tempo de qualidade com as suas famílias, os cães estão a construir uma dependência excessiva", disse ao Times, acrescentando que os cães mais mimados podem "sofrer quando as mães e os pais de repente voltarem ao trabalho e as crianças voltarem para a escola".

Sabe-se que os cães mudam o comportamento quando se sentem angustiados. "Quando ficam sozinhos, os cães podem morder objetos domésticos, perturbar os vizinhos a ladrar constantemente, urinam e defecam em ambientes fechados, às vezes até machucam-se", explica.

A especialista em comportamento animal Karen Sueda, disse ao site Insider que "os cães prosperam com consistência e previsibilidade, como todos nós, por isso, sempre que houver uma mudança abrupta, isso pode causar stress".