Politica

Levantamento de restrições? "Se as coisas correrem mal, temos de dar um passo atrás", diz Costa

"É fundamental a disciplina de todos nós", considerou.

António Costa falou, esta segunda-feira, sobre o levantamento gradual e progressivo das restrições em tempo de pandemia, mas admitiu que “se as coisas correrem mal” é preciso “dar um passo atrás”.

À margem da visita a duas fábricas, no norte do país, para assinalar a importância de a indústria continuar a produzir, o primeiro-ministro disse que a adaptação das atividades das empresas à situação que vivemos é também uma forma de limitar o impacto económico e social da covid-19.

"Este esforço da indústria nacional é algo que quero louvar e agradecer. É assim também que conseguimos controlar o impacto económico e social desta doença", disse o primeiro-ministro.

"De um dia para o outro o mundo mudou, as encomendas pararam, as empresas fecharam e as encomendas foram canceladas e tudo parou. Agora temos de recuperar de uma forma gradual, progressiva e em segurança", disse o governante.

Costa mostrou-se confiante no comportamento dos portugueses, mas alertou que "se as coisas correrem mal, temos de dar um passo atrás".

"Para que isto tudo continue é fundamental a disciplina de todos nós", pediu.

"Confio nas pessoas e no comportamento exemplar, porque as pessoas nos deram boas razões para confiar. Antes do Estado de Emergência as pessoas já tinham adotado grande parte delas", sublinhou. "Se as coisas correrem mal, temos de dar um passo atrás", disse, relembrando que o fim do estado de emergencia não significa" o regresso à normalidade".