Vida

Pandemia levou a que Jennifer Aniston perdoasse pai que a abandonou na infância

Atriz voltou a estar em contacto com o pai.

A pandemia de covid-19 trouxe separação e tristeza para muitas famílias no mundo, mas parece que nem tudo é mau, pelo menos para Jennifer Aniston, que acabou por fazer as pazes com o pai, com quem nunca teve uma relação próxima.

O afastamento entre a atriz e o progenitor, John Aniston, ocorreu quando este se separou da sua mãe. Na altura, Jennifer Aniston tinha apenas 10 anos.

John Aniston, que também é ator, terá deixado Nancy Dow, a falecida mãe da atriz, para estar com outra pessoa. Segundo a imprensa internacional, Jennifer Aniston terá questionado a ausência do pai durante muitos anos. Numa entrevista, em 1999, a atriz chegou mesmo a falar sobre o assunto. "Lembro-me de estar sentada, a chorar, sem entender porque é que ele [pai] se tinha ido embora”, recordou na altura, admitindo que tinha feito as pazes com o pai, mas que existiam coisas “difíceis” de perdoar, uma vez que o progenitor não tinha estado por perto" para lhe dar as alegrias da paternidade”.

Agora, mais de 20 anos depois, parece que a atriz voltou a contactar o pai mas frequentemente.

“Jen perdoou o pai por tê-la abandonado”, contou uma fonte próxima da estrela da série 'Friends' em declarações ao Daily Mail.

“O relacionamento deles sempre teve vários altos e baixos. Ela ficou anos sem falar com ele, mas desde o início da crise do [novo] coronavírus ela tem ligado para ele quase todos os dias e as conversas entre eles nunca são curtas. É como se ela percebesse que a vida é muito curta e quer que o seu relacionamento com o John seja o melhor possível. Ele está emocionado por eles se terem reconciliado ”, acrescentou ainda a mesma fonte.