Economia

Brussels Airlines só regressa aos céus a 1 de junho

"O mundo das viagens após a crise do coronavírus será diferente do anterior. Estamos a preparar-nos para esta nova realidade", afirmou o presidente executivo da companhia, Dieter Vranckx.


A companhia aérea Brussels Airlines vai prolongar a suspensão dos seus voos por mais duas semanas, até 1 de junho, devido à persistência de restrições de viagem causadas pela pandemia de covid-19, informou esta quarta-feira a empresa.

A Brussels Airlines, que está a negociar com o Governo belga a concessão de ajudas públicas, indicou em comunicado que vai manter a sua capacidade para possíveis voos de repatriamento e para transporte de material humanitário.

Os voos serão retomados gradualmente a partir de 1 de junho, em função da evolução da procura e, entretanto, a empresa vai prolongar o sistema de desemprego técnico dos seus trabalhadores.

Os consumidores têm até 31 de agosto para mudar o destino ou a data dos seus bilhetes, que pode ser adiada até 30 de abril do próximo ano.

"O mundo das viagens após a crise do coronavírus será diferente do anterior. Estamos a preparar-nos para esta nova realidade", afirmou o presidente executivo da companhia, Dieter Vranckx.