Politica

Ventura critica ‘ideologia coletivista’ do parlamento

Deputado do Chega contesta discussão sobre nacionalização da TAP

 

André Ventura lamenta que o Parlamento não queira discutir a castração química de pedófilos, mas esteja disponível para debater a nacionalização da TAP.

“Ninguém quer saber da Constituição: o que está em causa é se as propostas estão ou não de acordo com a ideologia coletivista que marca a atual composição do Parlamento”, diz o líder do Chega.

André Ventura defende que o parlamento não devia discutir a nacionalização da TAP porque “obrigará a um brutal aumento de despesa do Estado, paga por todos os contribuintes, face à norma-travão prevista na Constituição da República”.

O Bloco de Esquerda apresentou, no Parlamento, um projeto de lei para nacionalização da TAP.