Politica

Rio desperta críticos com ‘vírus do passismo’

Rio quis fazer humor, mas críticos não acharam graça. Eurodeputada ficou ‘envergonhada’. Carreiras também.

Uma entrevista de um líder partidário a um humorista pode causar problemas internos? Pode. Sobretudo se esse líder se chamar Rui Rio. O presidente do PSD foi ao programa Isto é Gozar com quem Trabalha, na SIC, e lançou mais umas farpas aos críticos internos. A provocação foi lançada por Ricardo Araújo Pereira, que referiu o êxito na luta «contra o vírus do passismo». Rio aproveitou para explicar que «os vírus no PSD estão sempre em mutação»: «Sou presidente do PSD há dois anos e eles já sofreram vinte mutações».

A ‘piada’ do líder do partido não agradou aos sociais-democratas. A eurodeputada Cláudia Monteira de Aguiar classificou a entrevista como «deplorável». E disse mais: «Senti-me envergonhada com o deputado Rui Rio». Carlos Carreiras, presidente da Câmara de Cascais e ex-vice-presidente do partido, partilhou as críticas da eurodeputada na sua página do facebook. «Subscrevo a afirmação da eurodeputada Cláudia Monteiro de Aguiar», escreveu o autarca, que considerou de «mau gosto» as afirmações do líder do partido. O ex-deputado Carlos Abreu Amorim também recorreu às redes sociais e partilhou uma ilustração de uma orelha com uma máscara cirúrgica por cima: «A melhor resposta às infelizes tentativas de provocação dos que sempre restarão como ‘chefes de fação’ porque não têm capacidade para serem líderes», escreveu o ex-vice-presidente do grupo parlamentar.

As críticas internas abrandaram e muito desde que o actual líder venceu as diretas a Luís Montenegro, mas, como diria Rui Rio, «eles estão sempre em mutação». Mesmo quando se vive um clima de unidade devido à pandemia.