Internacional

Pico da pandemia superado em quase toda a Europa

“As pessoas devem ser recordadas permanentemente de que este vírus não se vai embora enquanto não tivermos uma vacina", frisou Andrea Ammon.

A diretora do Centro Europeu de Controlo de Doenças considera que a vaga inicial de contágio da covid-19 já terá atingido o seu pico na Europa. A Bulgária é agora o único país que ainda regista um aumento de novos casos.

Andrea Ammon sublinhou, numa videoconferência com a comissão de Saúde Pública do Parlamento Europeu, que os dados mais recentes revelam que, "aparentemente, a vaga inicial de transmissão já passou o seu pico, com um declínio generalizado" nos países europeus.

O país que ainda regista uma curva ascendente na incidência de transmissão é a Bulgária. Há também quatro outros países "sem diferenças substanciais" na incidência de transmissão nos últimos 14 dias, a Polónia, a Roménia, a Suécia e o Reino Unido.

A responsável aproveitou a ocasião para lembrar que deve haver "uma gestão das expectativas das pessoas" no processo de desconfinamento que está a ser levado a cabo na maioria dos países europeus.

"Não podemos baixar as nossas guardas durante o levantamento progressivo", afirmou, acrescentando que se trata de uma “maratona” e não de um “sprint”.

“Provavelmente já terão ouvido isto, o que não quer dizer que não seja verdade. As expectativas das pessoas relativamente à situação da pandemia e da duração dos efeitos que continuará a ter nas suas vidas no futuro previsível tem de ser gerida. Isto não vai acabar em breve, e as pessoas devem preparar-se mentalmente para tal”, sublinhou.

Andrea Ammon defendeu ainda que “as pessoas devem ser recordadas permanentemente de que este vírus não se vai embora enquanto não tivermos uma vacina".