Sociedade

Em 45 dias do estado de emergência foram detidas 433 pessoas. Ministro diz que é "uma grande vitória"

Eduardo Cabrita diz que número representa menos de 10 detenções por dia. 

O ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita revelou, esta terça-feira, durante a comissão parlamentar de Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias, que, durante os 45 dias de estado de emergência, foram detidas 433 pessoas no país.

Na comissão parlamentar, onde está a ser ouvido, o governante revelou que 433 pessoas foram detidas, durante os três períodos de estado de emergência, por violação do confinamento obrigatório, resistência, agressão a polícias e violação das regras sobre a abertura de estabelecimentos.

Cabrita diz que estes números representam "menos de 10 casos por dia" e que isso reflete "uma grande vitória da sociedade portuguesa".

"Menos de 10 casos [detenções] por dia dá-nos a dimensão exatamente quase irrisória daquilo que foi e grande vitória da sociedade portuguesa", disse.

O ministro disse ainda que os portugueses "compreenderam a aplicação das medidas" estabelecidas no decreto do estado de emergência e realçou que o mesmo não significou "a suspensão da democracia", nem "a eliminação de liberdades".

"Houve uma opção clara em não confundir estado de emergência com estado policial, as orientações estratégicas e de comando adaptados por cada uma das forças de segurança levaram exatamente a privilegiar uma intervenção pedagógica e uma intervenção de sensibilização", disse o governante.

Eduardo Cabrita diz que durante a situação de calamidade, agora em vigor, vai continuar a funcionar a estrutura de monitorização e irá apresentar a cada quinzena um relatório simples na Assembleia da República.