Economia

Salário dos portugueses cresceu 3,2% até março de 2020

Em termos reais, tendo em conta a inflação no mesmo período, as remunerações aumentaram 2,8%. INE admite que tendência poderá vir a alterar-se na sequência da pandemia de covid-19.


A remuneração bruta mensal média por trabalhador aumentou 3,2% no primeiro trimestre de 2020, em relação ao mesmo período de 2019, para 1 189 euros, segundo revelou esta quinta-feira o Instituto Nacional de Estatística (INE). Esta variação corresponde a uma aceleração, de 0,5 pontos percentuais, em relação ao aumento verificado em dezembro do ano passado (2,7%).

O mesmo sucedeu com a componente regular da remuneração bruta mensal média – que exclui os subsídios de férias e de Natal, entre outras componentes salariais – também registou um crescimento homólogo de 3,2%, passando dos 1 036 euros, para os 1 069 euros. A remuneração bruta base mensal média por trabalhador – incluindo apenas a remuneração base –, registou uma aumento homólogo de 3,2%, passando dos 974 euros de março de 2019, para os 1 005 euros de março deste ano.

Em termos reais, tendo em consideração a taxa de variação do Índice de Preços do Consumidor, no mesmo período, as remunerações aumentaram 2,8%, acrescenta o INE.

Por empresa, nas que pertencem ao escalão de um a quatro trabalhadores a remuneração bruta média mensal era de 782 euros, enquanto nas empresas com 500 ou mais trabalhadores era de 1 440 euros.

Os dados divulgados esta quinta-feira ainda não refletem o impacto da pandemia de covid-19 no emprego e remunerações dos trabalhadores no país. O INE admite que a tendência poderá vir a alterar-se, cenário que fica por confirmar até ao próximo relatório sobre os salários em Portugal