Politica

Iniciativa Liberal pede demissão de João Paulo Rebelo

O partido considera "lamentável"a  falta de transparência e sublinha ainda que esta "não é a primeira vez que o secretário de Estado da Saúde e da Juventude vê a legalidade e ética da sua atividade questionada".

O partido Iniciativa Liberal (IL) exigiu, esta quinta-feira, a demissão imediata de João Paulo Rebelo, devido a “uma sucessão de comportamentos não éticos”.

Em comunicado, o partido defende que a “notícia do Secretário de Estado que colocou uma cunha para alegadamente favorecer um ex-sócio parece mais um caso clássico de primos e amigos deste Governo e deve por isso ser alvo de uma minuciosa investigação”.

João Paulo Rebelo foi um dos cinco secretários de Estado nomeados pelo Governo para dar resposta, a nível regional, à crise da covid-19. O secretário de estado do Desporto e da Juventude ficou responsável pelas respostas na região Centro e, segundo avançou o jornal Correio da Manhã, terá pedido ao presidente da Câmara de Viseu para “potenciar” um laboratório privado, que pertence ao seu ex-sócio. Segundo a mesma publicação, haveria pelo menos mais duas empresas que tinham a capacidade para realizar os testes à covid-19, porém, o contrato acabou por ser celebrado por ajuste direto.

João Cotrim Figueiredo considera “lamentável” a falta de transparência com que acontecem “mais uma vez” negócios públicos que envolvem governantes socialistas. “É por isso que a Iniciativa Liberal defende que deve constar mais informação detalhada sobre os contratos no Base.gov, sobretudo numa altura em que o Ministério da Saúde anda a fazer ajustes diretos de milhões sem publicar os contratos”, acrescenta o presidente do partido.

O partido sublinha ainda que “esta não é a primeira vez que o Secretário de Estado do Desporto e da Juventude vê a legalidade e ética da sua atividade questionada, já que no passado acumulou durante 22 meses os cargos incompatíveis de governante e de gerente numa empresa”.