Vinagrete

CDS passa para trás

Não é nada que eu não tivesse previsto. Mas as sondagens agora dão-me razão: o Basta!, do tal futebolístico Ventura, parece ir ultrapassar de facto, e de muito longe, o CDS. Sempre achei que, mal por mal, as pessoas preferem o original, a um eco tardio (ainda por cima identificado com a governação de má memória).

Vem isto muito a propósito das últimas sondagens conhecidas.

E também a propósito dos ciganos. O tal Ventura deve ter pensado que se o CDS sempre defendia em mais acentuado o que ele propunha, iria propor um disparate ainda maior, que o CDS já não poderia seguir. Assim, de uma forma claramente nazi, propôs umpoliciamento especial para os ciganos, na era do Covid 19. Claro que desta vez o CDS se absteve de ir mais além do Basta!.

Já não se tratava de estar contra o Governo na questão do Covid 19, que o Ventura soube deixar a tempo só para o CDS (aparentemente zangado com as menores mortes de um Executivo prudente, ainda por cima identificado com celebrações de que o partido e muita Oposição não gostavam como a do 25 de Abril no Parlamento. Tratava-se de alguma coisa realmente impossível, para um partido com a veleidade de entrar num Governo, mesmo só com boleia alheia.

É que o campeonato do Basta! e do Ventura é outro: estão a borrifar-se para o Governo, e por enquanto só procuram um eleitorado que pode ser pequeno, mas com direito a deputados, e  ultrapassar alguns partidos tradicionais.