Economia

Exportações e importações caem 13% e 11,9%, respetivamente

Quebras já refletem parcialmente efeitos da covid-19.

As exportações e as importações de bens registaram, durante o mês de março, quedas de 13% e 11,9%, respetivamente, revela esta sexta-feira o Instituto Nacional de Estatística, que explica que as quedas estão sobretudo relacionadas com a diminuição do comércio intra-UE.

Segundo o gabinete estatístico, as maiores quedas foram registadas nas exportações e importações de material de transporte, a registarem descidas de 33,5% e 38,4%, respectivamente.

No que diz respeito às exportações, estas são penalizadas maioritariamente pelos automóveis para transportes de passageiros. Nas importações a queda está relacionada com outro material de transporte, neste caso, aviões.

Apesar das quebras, os produtos alimentares e bebidas destacam-se por ter sido a única categoria de produtos a registar aumentos tanto no lado das exportações (+3,8%) como nas importações (+6,7%).

“O défice da balança comercial de bens registou uma diminuição de 151 milhões de euros face ao mês homólogo de 2019, atingindo 1 586 milhões de euros em março de 2020. Excluindo os combustíveis e lubrificantes, a balança comercial atingiu um saldo negativo de 1 155 milhões de euros, correspondente a uma diminuição do défice de 144 milhões de euros em relação a março de 2019”, explica o gabinete de estatística.

Estes dados, explica o INE, refletem já impactos causados pela pandemia covid-19 “visíveis na comparação das variações registadas face ao mesmo mês de 2019, quando comparadas com as variações médias verificadas em janeiro-fevereiro de 2020 face ao mesmo período do ano anterior”.