Economia

"Os esforços feitos por Portugal nos últimos anos vão ajudar o país a combater a atual crise e a ter uma rápida recuperação"

Declarações de Centeno após reunião do Eurogrupo.

Mário Centeno, presidente do Eurogrupo, disse, esta sexta-feira, que os “esforços feitos por Portugal nos últimos anos” vão ajudar a uma “rápida recuperação” da crise gerada pela pandemia de covid-19.

“Discutimos a 11.ª missão de vigilância pós-programa a Portugal e fico satisfeito em reportar que correu muito bem", declarou, em conferência de imprensa, o também ministro português das Finanças, após uma reunião do Eurogrupo.

Centeno realçou que "os esforços feitos por Portugal nos últimos anos, para reforçar as suas bases económicas, vão ajudar o país a combater a atual crise e a ter uma rápida recuperação".

O Eurogrupo discutiu ainda, além da resposta economia à pandemia, as conclusões da 11.ª missão de vigilância pós-programa realizada pela Comissão Europeia e Banco Central Europeu a Portugal, que, de acordo com Centeno, dão um sinal "de esperança", apesar da severa recessão prevista para a zona euro este ano.

Também Klaus Regling, diretor-geral do Mecanismo Europeu de Estabilidade, que esteve presente no encontro, diz que esta missão de monitorização pós-programa a Portugal "foi muito importante porque permitiu acompanhar os desenvolvimentos positivos do país".

Depois de destacar que Portugal teve, pela primeira vez,"um excedente orçamental em muitas, muitas décadas", o responsável considera que essa conjuntura económica "tem um importante efeito agora". Klaus Regling disse ainda que não prevê "qualquer risco" de Portugal voltar a necessitar de ajuda externa nos próximos anos.