Desporto

Jogadores do FCP insatisfeitos com plano da DGS para o regresso do futebol

O regresso do campeonato está previsto para o último fim de semana de maio (dias 30 e 31). Faltam disputar dez jornadas.

A Federação Portuguesa de Futebol (FPF) já divulgou o parecer técnico da Direção-Geral da Saúde (DGS) para o regresso do futebol profissional (i Liga e Taça de Portugal) em plena pandemia de covid-19.

No plano apresentado destacam-se os testes sistemáticos que serão feitos aos jogadores (48 horas antes de cada jogo), bem como o recolhimento domiciliário, que pede aos atletas que se desloquem apenas em dois momentos: quando forem treinar ou jogar.

“As deslocações dos intervenientes acima indicados devem restringir-se ao trajeto domicílio-clube/competição-domicílio”, pode ler-se no site da FPF.

Entretanto, hoje, três jogadores do FC Porto, Danilo Pereira, Tiquinho Soares e Zé Luís, recorreram às redes sociais para mostrarem o desagrado perante o código de conduta proposto pela DGS, uma vez que consideram que está a ser pedido que os atletas, clubes e organizações assumam as responsabilidades inerentes ao regresso aos relvados.

Francisco Geraldes, do Sporting, também partilha a mesma posição.

Até agora há três clubes na i Liga que oficializaram casos positivos nos respetivos plantéis: Vitória de Guimarães (três jogadores infetados); Famalicão (quatro) e Benfica (um). Ao contrário dos emblemas do Norte, o clube da Luz optou por divulgar o atleta em causa, David Tavares, e justificou a opção “em nome da transparência”.

O regresso do campeonato está previsto para o último fim de semana de maio (dias 30 e 31). Faltam disputar dez jornadas.