Economia

Expansão da Linha Vermelha do Metro é prioridade do Governo

Matos Fernandes disse que também está em estudo linhas de expansão em Lisboa e concelhos vizinhos.

O ministro do Ambiente garantiu que o Governo está pronto para lançar a expansão da Linha Vermelha do Metro de Lisboa – que fará a ligação de São Sebastião a Alcântara - Alto de Santo Amaro, com passagem pelas Amoreiras, Campo de Ourique e Infante Santo – em outubro ou novembro se houver financiamento. A garantia foi dada por João Matos Fernandes, no Parlamento, em resposta às questões dos deputados, a pedido do PAN, sobre a opção pela Linha Circular do Metropolitano, cujo concurso para ligar as estações do Rato e Santos foi assinado esta semana, no valor de 48,6 milhões de euros.

“Estamos em condições de, em outubro ou novembro, poder lançar um concurso que, obviamente, tem que incluir ainda o estudo de impacto ambiental e avaliação de impacte ambiental, mas lançar um concurso-pacote mediante um estudo prévio no qual, quem vier a fazê-la, tenha que fazer o estudo de impacte ambiental, a avaliação de impacte ambiental e o projeto de execução”, acrescentando que “a Linha Vermelha é, de todas as linhas que constam do plano de expansão do Metro Lisboa, aquela tem estudos mais avançados. Repito: se a conseguirmos financiar, e eu não tenho qualquer indicação neste momento que isso seja possível, farei tudo para que seja possível”, afirmou, salientando, contudo, que isso só será possível caso venha a existir “um pacote financeiro da União Europeia para estimular a economia”, no âmbito do combate à crise financeira causada pela covid-19.

​​​​​​​Matos Fernandes destacou ainda que é importante existir nesta altura investimento público, “para que depressa possamos sair da crise económica que também nos aflige e nos vai afligir”. E acrescentou: “Pegámos no projeto que tínhamos mais avançado para depressa o continuarmos de maneira que, quando estiver estabilizada aquela que é a parcela de investimento público, nomeadamente que a União Europeia financiará em Portugal e a forma como o financiará, os investimentos na sustentabilidade, que são sempre investimentos de longo prazo, possam iniciar se mais depressa possível”, sublinhou.

Reforço

A par da expansão da linha vermelha, segundo o ministro, estarão em estudo pelo Metro de Lisboa três outras linhas para fora do concelho. Matos Fernandes adianta que “está a ser feita uma avaliação da extensão, sempre comparando metro ligeiro, elétrico rápido ou BRT [“Bus Rapid Transit”, ou sejam, autocarros rápidos, em via dedicada, com ou sem trilhos, possivelmente alimentados a energia elétrica], que vai de Alcântara, Alto de Santo Amaro, Ajuda, Miraflores, Linda-a-Velha e Cruz Quebrada. O ministro do Ambiente disse ainda que está a ser feito “o mesmo para o concelho de Loures, a partir de Santa Apolónia; Santa Apolónia, Expo, Portela, Sacavém”.

Ao mesmo tempo, o ministro acrescenteu que também pretende incluir uma segunda linha para Vila Nova de Gaia, a partir da cidade do Porto, “paralela às Devesas e paralela à linha que hoje vai para Santo Ovídio”, para que “venham a ser feitas tão depressa quanto possível”.