Sociedade

Pai e madrasta de Valentina querem ser ouvidos por isso medidas de coação só são conhecidas amanhã

Resultado preliminar da autópsia aponta para morte violenta, o que contraria tese acidental alegada pelo pai de Valentina, que, por sua decisão, continua a ser ouvido esta tarde no tribunal de Leiria.

Os suspeitos, pai e madrasta, da morte de Valentina, a criança de nove anos encontrada morta três dia depois de ter sido dada como desaparecida em Peniche, foram identificados esta terça-feira de manhã e continuam a ser ouvidos, em separado, esta tarde. Mas as medidas de coação só serão conhecidas na quarta-feira.

Uma funcionária judicial, do tribunal de Leiria, leu um curto comunicado, no qual o o juiz de instrução fez saber que, "em face do exercício de direito a serem ouvidos, que os arguidos já manifestaram, a decisão sobre as medidas de coação será comunicada amanhã [quarta-feira] pelas 12h.

O pai e a madrasta de Valentina, suspeitos da sua morte, chegaram ao Tribunal de Leiria pelas 10h40, à sua espera estavam dezenas de populares que os vaiaram e insultaram.

Sublinhe-se que o interrogatório estava inicialmente marcado para ontem, tendo sido adiado por pedido do Ministério Público que queria esperar pela conclusão da autópsia de Valentina, cujos resultados preliminares apontam para agressões violentas, contrariando a tese acidental apresentada pelo pai da menina.