Economia

Sindicato mostra "contentamento" com intervenção do Estado na TAP

Em comunicado, o SNPVAC recorda que “sempre defendeu que o Estado português deveria ter um papel fundamental e relevante na comissão executiva da companhia aérea.

O Sindicato Nacional do Pessoal de Voo da Aviação Civil (SNPVAC) manifestou-se satisfeito com a decisão do Governo português em preparar um plano de ajuda de emergência para a TAP.

Em comunicado, o SNPVAC revelou “o seu contentamento com a decisão tomada (…) face à preocupante situação que a companhia aérea atravessa neste momento de pandemia”. O SNPVAC recorda que “sempre defendeu que o Estado português deveria ter um papel fundamental e relevante na comissão executiva da companhia aérea, bem como nas decisões estratégicas, de forma de salvaguardar os interesses nacionais”. Na nota, o sindicato considera que o Estado deve assumir “um maior controlo na companhia e com uma relação de poderes adequada”.

Henrique Louro Martins, presidente do SNPVAC, sublinha que “nesta fase difícil que todos atravessamos, é com muito agrado que vemos a intenção inequívoca do Governo em defender a TAP. Desta forma, o Governo reconhece à empresa a sua importância estratégica para o nosso país, tanto na vertente económica, como também na social”.

Recorde-se que o ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos, já admitiu uma intervenção pública na TAP, uma vez que considera que a companhia aérea “não tem condições de sobreviver sem intervenção pública”, na sequência da crise devido à pandemia de covid-19, que suspendeu as operações da empresa.