Vida

Bryan Adams cria polémica após responsabilizar chineses pela pandemia de covid-19

Cantor contra "filhos da mãe que comem morcegos"

Bryan Adams publicou ontem nas redes sociais um vídeo acompanhado de uma legenda em que critica duramente os chineses e acusa inclusivamente o país oriental pela criação do novo coronavírus. 

A polémica surgiu num post em que o músico canadiano se mostrou revoltado com o cancelamento de concertos devido à pandemia.

“Hoje era suposto ser o início de uma série de concertos no Royal Albert Hall, mas graças a alguns sacanas gananciosos criadores de vírus, vendedores de animais em mercados, comedores de morcegos, o mundo inteiro foi posto em espera, isto sem mencionar os milhares que sofreram ou morreram do vírus. A minha mensagem para eles, além de ‘muito obrigado, f***, é que se tornem vegan", pode ler-se.

O músico foi duramente criticado pela declaração e, há momentos, retratou-se, garantindo que a sua intenção não era ofender ninguém mas sim a de promover o veganismo, condenando a forma cruel como os animais são tratado nos mercados de animais vivos.

Recorde-se que há dias a Organização Mundial da Saúde (OMS) mostrou-se contra o encerramento ou ilegalização de mercados de animais vivos, como o de Wuhan, na China, onde se pensa que teve origem o primeiro caso do novo coronavírus.

Num encontro com a imprensa, o especialista em doenças de animais da OMS, Peter Ben Embarek, lembrou que os mercados de animais vivos são uma fonte de alimentos para milhões de pessoas em todo o mundo.