Economia

IRS. Já foram executados reembolsos no valor de 538 milhões

No Parlamento, Mário Centeno acrescentou que os 538 milhões correspondem a 19% do total de reembolsos previstos pelas Finanças, o que representa um aumento de 15% face ao calendário de 2019.

O Estado já executou reembolsos de IRS no valor de 538 milhões de euros, garantiu esta quarta-feira o ministro das Finanças, Mário Centeno.

Em audição na comissão de Orçamento e Finanças, na Assembleia da República, Centeno admitiu “dificuldades” nos primeiros dez dias da campanha, mas confirmou uma “aceleração” nas últimas duas semanas, que permitiu, segundo o governante, reembolsos de valor superior em 10%, em comparação com o mesmo período do ano passado.

O ministro das Finanças acrescentou que os 538 milhões correspondem a 19% do total de reembolsos previstos pelas Finaças, o que representa um aumento de 15% face ao calendário de 2019.

Recorde-se que, até segunda-feira, a Autoridade Tributária já tinha processado e dado ordem de pagamento a 628.432 reembolsos de IRS, no valor de 610 milhões de euros, de um total de 731.244 declarações com direito a reembolso resultantes de 1,2 milhões de declarações já liquidadas. 

Ao contrário do ano anterior, o Ministério das Finanças não apontou um prazo médio para a devolução do IRS, uma vez que a maioria dos funcionários das Finanças passou para o regime de teletrabalho, na sequência da pandemia de covid-19, tendo o ministério das Finanças anunciado o início do processamento dos reembolsos no dia 21 de abril.