Economia

Governo prevê injetar dinheiro na TAP "até meados de junho"

O secretário de Estado do Tesouro, Álvaro Novo, confirma que o Governo “já recebeu um pedido de ajuda por parte da administração da TAP”, mas admite que um possível apoio do Estado “precisa de uma fundamentação”

O Governo prevê injetar dinheiro na TAP “até meados de junho”, para fazer face à crise na sequência da pandemia de covid-19, segundo o secretário de Estado do Tesouro, Álvaro Novo.

Em declarações na comissão de Orçamento e Finanças, na Assembleia da República, Álvaro Novo confirma que o Governo “já recebeu um pedido de ajuda por parte da administração da TAP”, mas admite que um possível apoio do Estado “precisa de uma fundamentação”, de acordo com as leis portuguesas e europeias, e que não basta “receber uma carta”.

O secretário de Estado voltou a reforçar “a importância estratégica da TAP” e adianta mesmo que, neste momento, “há técnicos especialistas na área da aviação a trabalharem com a administração da TAP”, com o objetivo de “perceber o que será necessário a médio/longo prazo” para apoiar a companhia área, o que deverá ser apurado até final de maio.

O governante acrescenta que qualquer apoio tem de ser justificado e aprovado por Bruxelas, estimando uma injeção de dinheiro “em meados de junho”, sem ainda adiantar, porém, qualquer previsão de valores.