Economia

Emirates volta a descolar a 21 de maio

Entre os destinos europeus que serão retomados estão Londres, Paris, Madrid e Milão, bem como Chicago, nos Estados Unidos, Toronto, no Canadá, e Sindey e Melbourne, na Austrália.

A companhia aérea Emirates anunciou esta quarta-feira que vai retomar os voos comerciais para destinos na Europa, Estados Unidos, Canadá e Austrália a partir de 21 de maio, seguindo os protocolos sanitários relativos à pandemia de covid-19.

Entre os destinos europeus que serão retomados estão Londres, Paris, Madrid e Milão, bem como Chicago, nos Estados Unidos, Toronto, no Canadá, e Sindey e Melbourne, na Austrália, indicou a companhia em comunicado. A companhia também terá ligações no Dubai para passageiros que voem entre o Reino Unido e a Austrália, sempre que se cumpram os requisitos sanitários adequados.

"Os viajantes só serão aceites nestes voos se cumprirem os requisitos de elegibilidade e os critérios de entrada dos países de destino", indicou a Emirates.

O diretor de operações da companhia, Adel Al Redha, assegurou que a Emirates implementou "medidas adicionais" no aeroporto para melhorar os procedimentos de distanciamento social e de desinfeção.

"A tripulação da Emirates, o pessoal de embarque e os funcionários em terra que contactam diretamente com os passageiros terão equipamento de proteção pessoal, incluindo uma bata descartável protetora e uma viseira de segurança", explicou a companhia.

Como medida preventiva, as revistas não estarão disponíveis durante o trajeto e toda a bagagem de mão deve ser faturada, enquanto os passageiros podem embarcar apenas com "artigos essenciais" como computadores portáteis, carteiras ou artigos para bebé.

A companhia aérea suspendeu a sua atividade em finais de março, realizando apenas alguns voos de repatriamento.