Economia

Lidl exportou 150 milhões de euros em produtos portugueses

Categoria de frutas e legumes registou um crescimento de 33% face a período homólogo.

O Lidl ajudou a exportar 228 produtos para 27 países - durante o ano fiscal que teve início em março do ano passado e terminou em fevereiro deste ano - o que se traduz em cerca de 150 milhões de euros em exportações. O valor é comparado com os 148 milhões conseguidos o ano passado e representa crescimento de 1,35%.

O valor das receitas foi influenciado pela “quebra significativa no preço do azeite”, explicou Bruno Pereira, administrador de compras do Lidl numa teleconferência com os jornalistas. “Assistimos a uma descida significativa no preço do azeite ao consumidor final, o que faz com que o valor de aumento das exportações seja de apenas dois milhões de euros”, explicou.

O grande destaque nas exportações vai para as frutas e legumes que registaram um crescimento de 33% face ao período homólogo e onde “o crescimento tem sido extraordinário”. O grande destaque nas frutas e legumes é a pera rocha - que contou com 12 mil toneladas exportadas - mas também para couve-coração, com 3,4 mil toneladas e ainda os frutos vermelhos com 2,3 mil toneladas. A novidade são os citrinos do Algarve - a laranja e o limão - à venda em todas as 
lojas da Alemanha.

No último ano foram exportadas quase 400 toneladas destes cítricos da região sul do país. “Em janeiro de 2019 fizemos os primeiros contactos com fornecedores para começar exportação. Apoiámos produtores locais, algarvios, foi desenvolvido um packaging para o mercado alemão e o calibre das laranjas é avaliado em conjunto. Para garantir que os produtores chegam aos mercados e têm sucesso com os seus produtos”, explicou Bruno Pereira aos jornalistas.

O sucesso chega também ao bacalhau salgado sustentável com um crescimento de 20% face ao ano anterior, com o mercado da saudade - França, Luxemburgo e Suíça - a ajudar a exportar cerca de 140 toneladas desde peixe. A oferta deste produto chegou também à Holanda.

Aos jornalistas, Bruno Pereira explicou ainda que existe também uma recente aposta nas conservas, uma parceria com a conserveira Santa Catarina, dos Açores, que começou a exportar atum para vários países europeus.

Neste ano, o Lidl registou ainda um aumento de 12% no número de produtos portugueses que exporta, com destaque ainda para os artigos de pastelaria.