Sociedade

Valentina foi torturada com água quente e agredida violentamente antes de morrer

Sandro Bernardo começou por queimar-lhe os pés durante o banho, enquanto lhe batia nas pernas e no rabo, segundo a investigação. Uma chapada na cabeça acabou por ser fatal.

A morte de Valentina deixou todo o país chocado. O pai, Sandro Bernardo, e a madrasta, Márcia Monteiro, estão acusados do homicídio qualificado da menina de 9 anos. De acordo com conclusões da investigação da PJ de Leiria, citadas pelo Correio da Manhã, a menina foi agredida pelo progenitor, depois deste a ter questionado se esta estava a ser alvo de abuso sexual por parte de um homem a quem chamava de padrinho. O facto de Valentina não ter respondido à pergunta de Sandro Bernardo desencandeou todo um cenário de agressão e grande violência. 

O pai de Valentina torturou-a com água quente e agrediu-a várias vezes. Sandro Bernardo começou por queimar-lhe os pés durante o banho, enquanto lhe batia nas pernas e no rabo, segundo a investigação. Uma chapada na cabeça acabou por ser fatal e o casal deixou a menina morrer no sofá.

Recorde-se que a menina já tinha sido agredida violentamente, uma semana antes da sua morte, admitiu o próprio progenitor e agressor. Esta quarta-feira, Sandro Bernando esteve no Tribunal de Leiria, onde disse não conseguir explicar a razão pela qual as conclusões preliminares da autópsia indicaram lesões graves na cabeça da menina. Sandro manteve a teoria de que a criança tinha morrido acidentalmente em casa, depois de ter tido convulsões, enquanto Márcia referiu que havia sido ameaçada pelo companheiro para esconder o corpo e não contar o sucedido às autoridades.

De acordo com o depoimento de Márcia em tribunal, a madrasta conduziu depois o carro, com Sandro ao lado no lugar do pendura, e Valentina já morta e deitada no banco de trás. Acabaram por abandonar o corpo num local de mato, a 150 metros de uma estrada, num local sem iluminação, e com giestas.

A criança mais velha que estava em casa no dia do homicídio, filho da madrasta de Valentina, terá sido testemunha do processo e contado às autoridades que viu menina a ir para a casa de banho tanto com o pai como com a madrasta, depois de assistir a todo o sofrimento de Valentina.

O Tribunal de Leiria decretou esta quarta-feira prisão preventiva para o pai e madrasta de Valentina. Sandro Bernardo vai ficar em prisão preventiva no Estabelecimento Prisional de Lisboa e Márcia Monteiro na cadeia de Tires.