Internacional

Bolsonaro diz que "serão centenas de mais vidas perdidas" por causa das "medidas absurdas de fechar tudo"

O presidente do Brasil lembra que se a "economia continuar a ser destroçada" as consequências podem ser bem mais graves do que as já provocadas pela covid-19 

Jair Bolsonaro voltou a defender, esta quinta-feira, a reabertura da atividade económica no Brasil, atualmente com restrições devido à pandemia de covid-19.

O presidente brasileiro lembra que se a "economia continuar a ser destroçada" as consequências podem ser bem mais graves do que as já provocadas pelo novo coronavírus.

"Deixo um apelo aos governadores. Revejam esta política [de restrição da atividade económica]. Estou pronto para conversar. Vamos preservar a vida? Vamos. Mas, desta forma, o preço futuro serão centenas de mais vidas que vamos perder por causa destas medidas absurdas de fechar tudo", disse em declarações aos jornalistas à saída da residência oficial do Palácio da Alvorada, de acordo com a G1.

"Temos de ter coragem para enfrentar o vírus. Está morrendo gente? Está! Lamento! Mas vai morrer muito, muito, muito mais se a economia continuar a ser destroçada por estas medidas", acrescentou.

"Essa história do 'lockdown' [confinamento obrigatório], vão fechar tudo, não é esse o caminho. Esse é o caminho do fracasso, vai quebrar o Brasil", rematou.

De acordo com os dados mais recentes divulgados pelo Ministério da Saúde brasileiro, ontem, o número total de óbitos no país é de 13.149. O Brasil conta no total com 188.974 pessoas infetadas.