Internacional

Mulher voluntaria-se para amamentar 20 recém-nascidos que perderam as mães num ataque a uma maternidade

As autoridades acreditam que o ataque tenha sido realizado por membros do Estado Islâmico.

Depois de um ataque a uma maternanidade de um hospital dos Médicos sem Fronteiras, em Cabul, no Afeganistão, ter feito 24 vítimas mortais e ter deixado vários recém-nascidos sem mãe, uma mulher, que foi mãe há 14 meses, decidiu voluntariar-se para amamentar cerca de 20 crianças. 

“Todos nós já fomos afetados pelos criminosos que estão a  tentar destruir a humanidade no Afeganistão. Eu sou uma dessas pessoas afetadas", explica Feroza Younis Omar, que trabalha para o ministério da Economia no Afeganistão, citada pela imprensa internacional. 

Uma imagem de Feroza a amamentar um dos bebés está a ser partilhada nas redes sociais e a render diversos elogios à sua atitude.

As autoridades do país acreditam que o ataque tenha sido realizado por membros do Estado Islâmico com o intuito de "matar mães a sangue frio", referiu a organização não-governamental Médicos Sem Fronteiras, que gere a unidade hospitalar.