Economia

TAP retoma segunda-feira rota Lisboa-Porto

A companhia aérea tem estado praticamente paralisada por causa do impacto da pandemia da covid-19 e optou por colocar trabalhadores em 'lay-off' até 31 de maio.

A TAP retoma esta rota com três voos por semana, até ao final do mês.

Nas rotas domésticas, de Lisboa para a Madeira, de 18 a 31 de maio, a frequência passa dos atuais dois voos por semana para três.

Já as ligações de Lisboa a Ponta Delgada, nos Açores, de 18 a 31 de maio, são reduzidas dos atuais três voos por semana para dois, ao passo que as ligações à ilha Terceira a partir da capital são aumentadas do atual voo único por semana para dois.

Recorde-se que, a Comissão de Trabalhadores (CT) da TAP pediu ao Governo que assuma “o controlo da empresa, para prevenir o agravamento irreversível” de danos, numa carta dirigida ao primeiro-ministro.

E lembram que, com a crise desencadeada pandemia de covid-19, “a situação de descalabro económico-financeiro da TAP impôs-se mais cedo do que os observadores menos atentos esperavam”. 

A CT acusou mesmo os acionistas privados de lucrar "através da realização de operações e transações com entidades relacionadas com o acionista privado, como por exemplo a inexplicável contratação das aeronaves afetas a uma ponte aérea deficitária criada expressamente para esse efeito", revela a Lusa.

"Perante a atual crise que fez sobressair os notórios erros da gestão privada, e depois de ter desafiado o Governo na atribuição de prémios de gestão a uma minoria em anos de avultados prejuízos, vem agora a mesma Administração pedir ao Estado português que compense a TAP das consequências da sua ação, com recursos financeiros substanciais, para prolongar a continuidade da gestão, e dos acionistas privados da empresa", acusou a CT.

Recorde-se que, a companhia aérea está praticamente paralisada por causa do impacto da pandemia da covid-19 e optou por colocar trabalhadores em 'lay-off' até 31 de maio.