Vida

Equipa sul-coreana coloca bonecas sexuais nas bancadas para substituir adeptos

Manequins seguravam cartazes de um site pornográfico. Iniciativa causou polémica entre os adeptos que assistiam ao jogo pela Internet.

Os campeonatos de futebol dos vários países começam agora a dar os primeiros pontapés na bola do regresso, ainda que num registo completamente diferente. A monitorização constante dos jogadores e das equipas técnicas e jogos à porta fechada são apenas alguns dos exemplos das medidas de prevenção adoptadas no contexto de pandemia da covid-19.

A ausência de adeptos nas bancadas é uma das novas regras que mais se destaca quer para fãs quer para os próprios jogadores, talvez por isso uma equipa da Coreia do Sul, cujo campeonato recomeçou a 8 de maio, tenha tentado arranjar uma forma alternativa de motivar os seus atletas em campo. A ideia até pode ter sido boa, mas o resultado foi para lá de polémico.

O FC Seoul, equipa da K League, primeira divisão do país, colocou bonecas sexuais nas bancadas. Ao todo, foram 30 exemplares, 28 do género feminino e dois do masculino, que seguravam cartazes de um site pornográfico.

A iniciativa causou perplexidade nos adeptos, que assistiam ao jogo através da transmissão online. A polémica foi tal que a direção do clube emitiu um comunicado a esclarecer a situação e a pedir desculpas aos adeptos.

O FC Seoul sublinhou que não se trata de bonecas sexuais, mas sim de manequins. No entanto admitiu que a empresa onde foram adquiridas produz brinquedos sexuais.